quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Carnaval, o balanço


Como era de esperar, meu carnaval foi adequado aos meus planos... caseiro e sem aventuras, pelo menos em teoria. Já superei a fase em que eu e um bando de gente nos aventurávamos estrada afora descendo a Tamoios em direção à Ilhabela para 4 dias de muita pinga, pouca comida e pouca água, em que tudo ficava congestionado.
O fato curioso deste feriadão ocorreu em Indaiatuba, quando estávamos no Parque Ecolocógico tomando umas doses de uisque com guaraná, aproveitando o vento da noite quente quando do outro lado do parque estourou uma briga... ficamos dalí observando o quebra quebra de nossa distância segura, e como era distante mesmo, a PM chegou, nem demos atenção, pois a conversa estava mais agradável. De repente olhei e observei um homem correndo pelo parque em nossa direção... passou por nós e disse : " voces não me viram"...e sentou-se no banco ao lado... o grupo lá de baixo subiu e aos poucos foi se aproximando junto com a polícia em busca do meliante, enquanto eu mordia a beirada do copo por antever que eu me encontrava no epicentro do próximo estágio da briga.. Dito e feito.. longos minutos depois enquanto as pessoas procuravam o cara, finalmente alguém gritou... Olha ele alí!!!!! exatamente ao nosso lado... chegaram os seguranças do bar e o chefão meteu-lhe "o tapa" na cara... choveram seguranças, polícia e a turma do deixa-disso numa muvuca incrível.... e nós alí, tentando passar desapercebidos. A frase de efeito veio de meu amigo quando nos levantamos pra afastar da quebradeira.... "pega o Uisque" que jazia praticamente esquecido na grama lançando olhares suplicantes pedindo nossa ajuda... Agarrei o pobre Uisque, o isopor com o gelo e o refrigerante e nos alocamos dois bancos de distancia pra apreciar o espetáculo de derramamento de testosterona, e dalí, ficamos com os copos nas mãos em relativa segurança até o fim do barraco, quando enfiaram o cidadão dentro da viatura e seguiram pra delegacia mais próxima.... Sim saímos dalí, mas somente quando o Uisque acabou de vez, falecendo em doce agonia sendo sorvido aos poucos e com gelo; fomos em busca do posto de gasolina mais próximo em busca de algo mais pra manter a calibragem. É, foi um carnaval dentro das expectativas. Calmo, caliente e movimentado. Noite encerrada ao tom do vinho tinto gelado na praça central em plena madrugada, fazendo o pulso bater em suave compasso digno de qualquer ritmista da Marquês de Sapucaí, com a vantagem de que em 10 minutos eu estava na minha cama, embalado pelo sono....
Negócio complicado esse de carnaval....ou ama-se ou odeia-se.... não consegui me definir a este respeito. Pelo menos aprecio o feriado prolongado e a chance de assistir as escolas do Rio pela TV. A propósito... Viradouro na cabeça!

Um comentário:

  1. vc anda tão filosófico
    adorandooooooooooooooo
    um beijo e me ligaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir