segunda-feira, novembro 20, 2006

Curioso mundo moderno.

Sexta feira passada, o maior shopping da América Latina com 10 mil vagas para carros no estacionamento quase tomadas. Voce estaciona o carro (longe pacas), sai, tranca o carro e em pé, usa o celular. Em questão de instantes chega um segurança dizendo pra voce usar o telefone andando em direção ao shopping, pois a área é muito visada para sequestros relampago.. dentro de um shopping.;.. pois é...
Fui num casamento no fim de semana ( eu nao conhecia os noivos, mas fui como convidado do convidado, popularmente conhecido como bicão) e iria rolar uma senhora festa em seguida. Ao chegar na igreja, havia flanelinhas gritando o nome da noiva 2 quarteirões antes.. dei um jeito, fiz cara de mau (não pago flanelinha) e estacionei na maior cara de pau. Na igreja, houve aquele tal de cerimonial, com os apresentadores do casamento fazendo um jogral, depois teve uma cover da Sandy que entrou com microfone sem fio cantando pelo caminho da noiva enquanto fazia evoluções com sua voz de criança crescida. Enquanto isso, um placar eletrônico na frente da igreja agradecia aos presentes em nome dos noivos. Uma mini orquestra que era craque em fazer rufar os tambores e os convidados estremeciam junto. Falando nos convidados, será que é falta de educação levar câmera digital na igreja? Nunca vi um casamento com tantas câmeras e tantos convidados tirando fotos de si mesmo, isso sem contar com a dúzia de fotografos da noiva...Já que os convidados tem medo de nao aparecer no album de fotografias da noiva, eles mesmos providenciam suas fotos. Realmente que coisa de extremo mau gosto e deselegância...
Entrou o padre (sim, tinha um padre), fez a parte dele num instantinho, os noivos disseram sim, rolou outra musica, enfim, parecia evento musical.... enquanto os flashes das cameras pipocavam pela platéia. Ok.. confesso que muitas vezes eu nao sabia se segurava o riso ou se ficava assustado... optei em segurar o riso...
A festa? Sim, teve a festa tambem, em local chiquérrimo e muito VIP. Mesas, pessoas se olhando e querendo ser vistas, muito vestido verde-piscina (essa cor tá na moda?). Espera e espera, os garçons serviram os salgadinhos e muita cerveja quente.. típico né? Rolou até a indefectível batatinha cozinha porem numa versão mais upgrade, ligeiramente cortada ao meio com um recheio suspeito dentro, que eu acho que era uma invisível camada de requeijão. Havia uma banda que transformou a festa num revival dos anos 70 e 80, pois rolou Abba de montão, e o povo se estapeando pra fazer as coreografias da Ivete Sangalo. Preciso dizer mais? Fui elegante e me retirei "à francesa" antes que cortassem o bolo. Do jeito que a coisa caminhava, era provável que houvesse uma guerra de comida.
O ser humano é torpe, e quando ele se reúne em grupo, acho que fica pior ainda.

Um comentário:

  1. A Igreja com certeza deve ser a Nossa Senhora das Dores, no Cambuí, pois canto lá e a vejo da mesma forma que vc descreveu hahahahahhaha
    Que festona hein? Adorei o post
    Beijosssssssssssssss

    ResponderExcluir